Números escancaram cada vez mais violência contra mulher no país

Novo relatório do CNJ aponta o crescimento de registro de feminicídio

Por O Dia

Rio - Os números escancaram cada vez mais a violência contra mulher. Só no ano passado, tramitaram mais de um milhão de processos referentes à violência doméstica contra mulher em todo o país, o equivalente a proporção de 12,4 ações para cada mil mulheres na Região Sudeste. Pelo menos, 13,5 mil são casos de feminicídio. Os novos casos representam 334.088

A estatística faz parte da Política Nacional de Combate à Violência Doméstica, do Conselho Nacional de Justiça (CNJ).  Ainda que alguns tribunais como, Alagoas e Rio Grande do Norte, não disponham de informações sobre o feminicídio, a movimentação processual desse tipo de crime é expressiva. Em 2016 ingressaram 2.904 casos novos na Justiça Estadual do país; tramitaram ao longo do ano um total de 13.498 casos (entre processos baixados e pendentes) e foram proferidas 3.573 sentenças. Os que registraram mais esse tipo de crime foram Minas Gerais (1.139), Pará (670) e Santa Catarina (287). 

Foram expedidas 195.038 medidas protetivas de urgência, em todo o país. Vale lembrar que as medidas são voltadas a providências urgentes e podem ser direcionadas ao agressor ou à vítima. Por exemplo, afastar o agressor do lar ou encaminhar a vítima para um programa de proteção ou atendimento.